Realizar escolhas não é nada fácil. A todo momento consideramos inúmeros fatores (internos e externos) para atender às nossas expectativas e necessidades.

Nessa jornada desenvolvemos alguns padrões e também preferência por marcas, produtos, serviços. Elas facilitam na hora de realizar novas aquisições, pois traz segurança, conforto além de poupar o tempo, tão escasso hoje em dia.

Apesar deste deste comportamento, somos desafiados quando o contexto muda. A pandemia do COVID-19 por exemplo nos forçou a mantermos o isolamento. Com a população tendo que enfrentar restrições em relação ao contato social, os negócios precisam se reinventar (de novo).

Todo a jornada de compra é adaptada. Quem entende isso rapidamente e age de acordo com as novas necessidades do cliente, sai na frente.

De acordo com um estudo da IPSOS, alguns fatores que influenciam nesta mudança rápida do comportamento do consumidor:

Mas como aproveitar estas mudanças em tempos de isolamento?

Mesmo com equipes reduzidas e descentralizadas é possível coordenar ações para fortalecer a percepção da sua marca junto aos clientes, fornecedores e colaboradores. Com o alcance das redes sociais, estar isolado não é mais desculpa para apagar a sua marca.

Veja abaixo algumas ações que podem ser implementadas nas próximas semanas: 

 

1. Esteja presente e invista no relacionamento com o seu cliente

Entrar no modo de contenção de gastos é tentador, mas esta é uma ótima oportunidade para manter a sua marca ativa. Utilize as redes sociais para ativar e expandir o relacionamento com seus clientes.

 

2. Crie impacto positivo

As pessoas já recebem muitas notícias ruins o tempo todo. Aproveite para tornar-se um canal de informação segura e confiável para o seu cliente. Levante as possíveis dúvidas e crie ações centradas no consumidor. Promova o bem estar a todos os stakeholders.

 

3. Demonstre empatia

Colocar-se no lugar do próximo é importante. Demonstrar carinho e cuidado pelas pessoas em tempos tão difíceis cria um vínculo emocional e poderoso.

A Ambev, grupo de cervejarias, teve um gesto fantástico recentemente, em meio a falta de álcool em gel nos estabelecimentos resolveu fabricar e distribuir o produto para os hospitais públicos das cidades atingidas pelo COVID-19.

 

4. Ajude a criar novas rotinas em casa

Quarentena e isolamento social é um novo desafio para todos nós. Os brasileiros são conhecidos por serem calorosos, receptivos e alegres e manter distância das pessoas não faz muito o nosso estilo de vida.

As marcas podem ajudar nesse processo. Ajude os seus clientes e colaboradores a desenvolverem hábitos produtivos em casa. Dicas de produtividade, ferramentas, lifehacks, atividade com os filhos, dicas de higiene são alguns exemplos.

 

5. Presente, virtualmente

Apesar do cancelamento de eventos presenciais, novas alternativas surgiram no digital. Uma montadora de carros está realizando agendamento online de test-drive em casa. Museus estão disponibilizando exposições online através de tour virtual. Artistas realizando apresentações ao vivo por streaming. Reuniões, atendimentos, tudo online!

 

6. Adote e reforce as novas normas

Algumas medidas foram tomadas para conter a proliferação do coronavirus em alguns estados do Brasil. Estas normas precisam ser seguidas e reforçadas pelas empresas, faz parte do esforço coletivo para o bem da saúde de todos. Quando as pessoas veem outras contribuindo com ações positivas, tendem a seguir e multiplicar estas mesmas ações (o que chamamos de efeito manada).

 

7. Aprenda com tudo isso

A recomendação da OMS (organização mundial da saúde) neste momento é: testar, testar e testar. Para empresas que adotam metodologias ágeis e ferramentas como o design thinking, testar é de grande importância para a resolução de problemas complexos e melhoria contínua.

Esta é a oportunidade para a sua empresa testar novas maneiras de produzir e entregar. Acompanhe com cuidado cada ação e monitore os resultados. Teste novas chamadas na comunicação, canais para o atendimento e relacionamento com funcionários, equipes multidisciplinares para desenvolver novas soluções.

Não tenha medo de errar, o pior é não tentar.