Definir uma estratégia de marketing para um hospital, clínica ou consultório pode parecer fácil, principalmente com tantas opções disponíveis graças às ferramentas digitais mas exige feeling, experiência e técnicas que realmente ajudam a atingir o objetivo proposto.

Pensando nisso, selecionamos técnicas que você precisa implementar no marketing da sua clínica este ano. Elas abrangem os principais objetivos que são awareness (conhecimento), alcance, engajamento e interação com o seu público-alvo.

 

1. Experiência Digital (desktop / mobile / in-store)

Você já entrou em uma loja, foi bem atendido, porém não teve a mesma experiência no ambiente online (ou vice e versa)?

A experiência do consumidor têm que ser agradável em todos os ambientes que a empresa está presente (seja ele presencial ou virtual). Para isso é preciso estudar quais as necessidades do cliente em cada uma delas e oferecer ferramentas que possam satisfazer e ultrapassar as expectativas do consumidor, seja ela no site versão desktop, na versão mobile ou dentro do seu consultório.

 

2. Social Media Marketing

As mídias sociais como o Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, Pinterest, oferecem a oportunidade de estabelecer um relacionamento próximo com o seu consumidor.

Investir em uma estratégia segmentada nas redes sociais é ampliar o conhecimento da marca e gerar oportunidades de negócio.

Por isso, defina qual o objetivo para estes canais. Um objetivo claro e bem definido para cada público-alvo ajuda a equipe de marketing a traçar os melhores caminhos para atingi-los.

Leia: COMO OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE USAM O INSTAGRAM

 

3. E-mail Marketing / Automação de marketing

Sim, o e-mail é (ainda) um canal de comunicação muito eficiente. Além de ser pessoal, ele não briga pela atenção com outros itens (por exemplo, no Facebook a sua postagem está brigando com informações na lateral, com as  notificações de mensagens enviadas por outras pessoas etc…).

Definir uma boa estratégia de e-mail marketing requer automação. Ou você quer disparar milhões de e-mails pelo Outlook? Imagine responder cada um deles – ineficiente e demorado. Automatize as funções.

Aqui na Conectivo, nós automatizamos o envio das newsletters, as respostas e ações com base no comportamento (por exemplo, reenviar o email para aqueles que não abriram no dia anterior, ou então, enviar um determinado e-mail para aqueles que clicaram na última imagem do corpo do e-mail).

 

4. Multi-channel analytics

É preciso avaliar as ações realizadas de maneira integrada. Não é apenas ver no Google Analytics quantas pessoas acessaram o seu site, mas sim cruzar estas informações com visitas à loja, telefonemas recebidos entre outros que fazem sentido para o seu negócio.

Estas métricas podem oferecer insights sobre o comportamento do consumidor. Por exemplo, o número de telefonemas aumentou no dia em que você impulsionou os posts no Facebook, e os agendamentos dois ou três dias depois. O que isso pode nos dizer? Que as pessoas são impactadas pela mensagem, executam uma ação (ligar) mas agendam posteriormente pois possivelmente precisam consultar outras pessoas ou ver a disponibilidade de agenda. Através desta análise você consegue identificar alguns padrões e pode se antecipar na estratégia de comunicação.

 

5. Planejamento integrado – Always On / Campanhas

Não importa o horário, as pessoas estão conectadas praticamente 24/7. Por isso, é importante trabalhar estratégia para conteúdo que esteja disponível por períodos longos como posts no blog, redes sociais e campanhas curtas e  pontuais no Google / Facebook / Instagram ou sites verticais.

Como um maestro, o profissional de marketing deve reger a comunicação para não perder o compasso e sair da harmonia.

Mensagens coordenadas pelos canais de comunicação resultam em uma inclinação de compra / aquisição superior à 22% em relação aqueles que visualizaram a mensagem apenas em um canal como e-mail.

Equilibre estes de acordo com os objetivos do seu negócio. E nunca esteja ausente, pois quando você menos esperar, alguém poderá acessar o seu site ou enviar uma pergunta nas redes sociais. O fenômeno Always On (sempre conectado) já faz parte da vida de muitos brasileiros.

 

6. Marketing de Conteúdo

Conteúdo de qualidade é um ativo para a sua marca.

De acordo com Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute, o marketing de conteúdo é o combustível para todas as suas atividades no marketing digital para engajar e persuadir os seus consumidores. Uma abordagem eficiente fornece informação e influencia a decisão em cada etapa da jornada do consumidor.

Crie uma estratégia para curadoria e produção de conteúdos pertinentes aos seus clientes. Explore diferentes maneiras de contar histórias, e formatos como audio, video, lives, gifs, textão, textinho… e por ai vai.

 

7. SEO – busca orgânica

A busca orgânica é uma ferramenta poderosa para a visibilidade do seu negócio. Ela inicia logo abaixo dos anúncios nos buscadores (Google / Bing) e não requer que você entre no bilionária leilão de palavras-chave.

Escolha as palavras que melhor definem o seu negócio e trabalhe nos textos, nas páginas do seu site e também nas redes sociais. Monitorar e fazer as mudanças necessárias devem ser ações constantes. O Google sempre altera os atributos considerados importantes para que o ranking (a ordem das páginas) seja definido.

Leia: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O MARKETING MÉDICO EM 2018

 

8. Busca Paga: Adwords

O Google é o maior buscador, sem dúvida. As pessoas buscam por soluções. Elas querem ver os seus problemas solucionados e na área da saúde não é diferente. Uma boa campanha de adwords encurta o caminho do seu paciente até o seu consultório. Selecionar as palavras e frases corretamente e definir os lances de acordo com os seus objetivos dentro de um período certamente trará grandes oportunidades de crescimento.

 

9. Mobile marketing

Otimização para website mobile – afinal de contas, na tela menor o cliente não tem paciência de fica procurando por isso ele quer algo direto, fácil de usar.

A otimização envolve programação e design. Por isso, avalie quais as funcionalidades mais importantes para ele quando está com o celular na mão. Nem todas as funcionalidades da versão desktop precisam estar na versão mobile. Pegue como exemplo os sites das empresas de viagem. Na versão mobile a escolha do destino, partida e data é privilegiada. Todas as informações adicionais podem ser acessadas pelos links, mas logo na entrada eles entregam o que o cliente realmente quer.

Alguns recursos como pop-up no celular estão causando redução do ranking pelo Google, por isso, tome bastante cuidado com o que terá na telinha.

 

Estão são as principais técnicas utilizadas por clínicas e consultórios renomados no mundo inteiro. Lembre-se que todas as ações devem ser mensuradas e acompanhadas periodicamente.

E você, tem utilizado algumas destas técnicas? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários.