A única certeza é a mudança.

Com tantos avanços e mudanças nas esferas econômicas, sociais, demográficas, comportamental e tecnológica, os gestores de hospitais e clínicas precisam desenvolver uma estratégia diferenciada para divulgarem os seus serviços para os novos e atuais clientes.

Selecionamos abaixo tendências que afetarão o marketing médico em 2018. Esperamos que estas informações possam abrir os olhos para novas oportunidades para o seu negócio.

 

Mudança na população

De acordo com as Nações Unidas, a população mundial deverá crescer em 1 bilhão até 2025. Destes, 300 milhões (30%) terão acima de 65 anos, assim como a expectativa de vida vai crescendo.

O desafio para a área healthcare é desenvolver o cuidado para longos períodos e doenças crônicas que cresce com o aumento da população sênior.

Novos entrantes no mercado de diversas indústrias como varejo, telecomunicação, tecnologia, bem-estar e fitness estão expandindo e redefinindo o sistema de saúde. A parceria entre estes players, governo e instituições será fundamental para o desenvolvimento de novas estratégias que se adequem ao novo comportamento do consumidor.

A colaboração, que no passado era vista como algo ruim, hoje é uma realidade e será um lugar comum na área da saúde. Novas tecnologias e a demanda originadas pelo novo comportamento do consumidor exigirão a colaboração em diferentes momentos e pontos de contato, forçando muitos hospitais e clinicas a saírem da zona de conforto.

O crescimento do mobile health (mHealth) ou medicina móvel terá novas ferramentas para acompanhamento e interação entre médicos e pacientes.

A tecnologia e a análise dos dados estão inaugurando novas maneiras de promover saúde, bem estar, prevenção de doenças e o cuidado centrado no paciente.

 

Impacto no Marketing Médico

Ações de longo prazo no marketing para acompanhar a nova população sênior que está cada dia mais conectada. As empresas que trabalham com saúde, bem-estar, qualidade de vida, devem traçar objetivos de marketing de curto, médio e (principalmente) longo prazo criando assim uma jornada de proximidade com os clientes.

Quem se preocupar apenas com o agora, poderá ficar muito distante das oportunidades que estes pacientes trarão a médio-longo prazo em um cenário futuro muito mais competitivo.

>>> Leia também Storytelling e a Arte de Divulgar Clinicas com Histórias

 

Redução dos Recursos

O World Economic Forum e a OCDE avaliam que os BRICS (Brasil, Rússia, Índia e China) terão um crescimento de 117% nos gastos com saúde durante a próxima década.

Em contrapartida, muitos profissionais de saúde vão se aposentar. Os estudos mostram escassez por profissionais qualificados e experientes para a área de saúde. De acordo com a World Health Organization, até 2035, teremos uma escassez de 12.9 milhões de profissionais de saúde no mundo inteiro.

Com a demanda por saúde crescendo, escassez de profissionais e a pressão pela redução nos custos a tecnologia ganha um papel importante.

A mudança traz a adoção de novos procedimentos centralizados, otimização do quadro de funcionários, corte nos custos, sem falar no fato de que empresas e governos precisam ampliar a qualidade.

A tecnologia trouxe ferramentas que transformam dados em informações valiosas para diagnósticos mais precisos e detecção de doenças. O resultado? Todo o sistema de saúde pode gerar valor no serviço clínico, ampliar a adesão do paciente e melhorar a entrega deste conjunto que passa a ser um grande diferencial competitivo.

E por falar em pacientes, a tecnologia tem mudado como eles acessam e recebem cuidados. Apps e serviços mobile estão abrindo caminho para um maior engajamento do paciente no cuidado próprio. Os pacientes podem monitorar a sua saúde em casa através de dispositivos que enviam as informações atualizadas para os médicos.

Monitoramento remoto, telemedicina e mobile estão reduzindo as barreiras do serviço de saúde. Os dados coletados ajudarão os profissionais de saúde a receberem melhores insights. Com esse conhecimento sobre o paciente, os profissionais poderão prover cuidados individualizados mais efetivos.

 

Impacto no Marketing Médico

A comunicação integrada é o grande desafio para as clínicas e hospitais neste ano. Controlar os custos e avaliar onde os investimentos agregam valor e se aproximam do cliente é essencial. As ações no ambiente digital têm contribuído para maximizar os resultados e otimizar os custos como automação de marketing e chatbots.

Na automação de marketing, ações são definidas com base no comportamento do consumidor. O chatbot é um sistema de inteligência artificial implementado para interagir e conduzir o cliente ao objetivo proposto nos canais digitais como Messenger.

 

Consumidores Empoderados

Os pacientes estão muito mais informados – isso é fato. E com a informação, vêm uma nova demanda de serviços médicos que possuem sofisticação, conveniência, transparência, acessibilidade e personalização.

A flexibilidade também é um dos itens desejados pelos pacientes. Tratamentos hospitalares que podem ser realizados em casa ou em clinicas já são uma opção e atraem cada vez mais pacientes.

O monitoramento remoto é uma grande oportunidade. Avaliações que deveriam ser feitas pessoalmente como eletrocardiograma ou marca passo serão possíveis pelo smartphone.

Pacientes estão cada vez mais interessados na sua saúde e querem acompanhar o progresso. Eles querem estar mais empoderados sobre a sua saúde.

O acesso a informações pertinentes, novas tecnologias e recursos como mHealth dão poder ao consumidor que conhece muito mais e está apto a realizar mais por si só.

 

Impacto no Marketing Médico

Em meio à tantos casos de fake News, as clínicas e hospitais precisam suprir estas necessidades de conhecimento para as pessoas.

O Inbound Marketing (ou marketing de atração) é a metodologia capaz de criar valor em todo ponto de contato do paciente com o profissional de saúde pois desenvolve conteúdos pertinentes para cada perfil de cliente nas diferentes etapas da jornada.

Um planejamento bem realizado, com profissionais competentes e expertise em áreas como comportamento do consumidor e comunicação fará com que a sua marca se destaque quando o cliente escolher pelo médico, clínicas ou hospital.

O Inbound Marketing torna a sua marca acessível, interessante e valiosa para o paciente.

 

Doenças crônicas

Com o crescimento da população sênior, as doenças crônicas aumentam. Os tratamentos são caros e exigem um novo modo de controle. De acordo com a World Health Organization, deverá haver um aumento de 57% nas doenças crônicas até 2020.

O setor está iniciando ações com ênfase na saúde preventiva e o cuidado centrado no paciente.

Novos entrantes e a novas tecnologias permitiram a adoção de novas ferramentas para o cuidado destes pacientes como prevenção e controle de doenças crônicas.

 

Impacto no Marketing Médico

O marketing médico deixará de focar no ‘eu sou a clínica que cuida de você quando está doente’ e passará a atuar na jornada do paciente como ‘nós caminhamos juntos para uma jornada saudável’. A saúde preventiva se posiciona muito mais na informação e educação do paciente, aliado aos tratamentos específicos durante este período. Os hospitais e clínicas precisam se adaptar e investirem mais no diálogo com o paciente.

As redes sociais são um excelente caminho para construir awareness (conhecimento da marca) e estabelecer ações focadas no paciente.

 

O consumidor desconfiado

O cliente desconfiado chega ao consultório com muitas informações (muitas delas erradas).

Existe uma parcela da população que desconfiança nos serviços tradicionais de saúde. Como consequência, elas procuram por soluções alternativas de saúde em setores que não trabalham (na sua essência) com saúde, além das novas ferramentas que a tecnologia oferece, ampliando as alternativas.

Quanto mais informação, mais opções aparecem no mercado. Desde aquelas receitas caseiras até aquelas milagrosas para os mais diversos problemas de saúde.

Com novos entrantes de outros segmentos (como tecnologia e varejo) é importante escolher com quem a sua clínica fará aliança e contra quem competirá, pois alguns deles podem oferecer oportunidades de negócio.

 

Impacto no Marketing Médico

A autoridade que o médico passa pode reverter as falsas impressões de tratamentos ou medicamentos utilizados, tanto é que são bastante utilizados em ações de merchandising na televisão. Os médicos serão muito mais participativos nesse sentido. Trarão informações valiosas e abrirão canais de diálogo com os pacientes. A desconfiança desaparece quando as informações são apresentadas e os resultados refletem a metodologia que a clínica ou hospital utiliza.

Vídeo são excelentes ferramentas para a construção desta etapa no marketing médico, pois são fáceis de entender, e podem ser compartilhados facilmente por qualquer pessoa através do smartphone.

 

mHealth

A área Healthcare tem como desafio tornar-se mais acessível, rápida, melhor e mais barata. Os dispositivos móveis como smartphones e smart devices (como o iWatch) têm desempenhado um papel importante e é um catalisador para isso.

O mHealth amplia o acesso e a qualidade, oferece inovação e redução no custo.

Cuidado em todo lugar. Através destes dispositivos portáteis, a leitura da condição física de uma pessoa pode ser facilmente compartilhada entre paciente e médico, onde estiverem.

Personalização. como em outras indústrias, o setor Healthcare pode ser personalizado. mHealth pode oferecer ferramentas pessoais para a medicina preditiva, participativa e preventiva.

 

Impacto no Marketing Médico

A personalização também ocorre na comunicação e para isso as empresas precisam conhecer cada vez mais os seus pacientes e investir em CRM (customer relationship manager). Este relacionamento próximo traz vantagens competitivas para as instituições. Ações de comunicação personalizadas para cada paciente com base no seu histórico e ativações por meio do smartphone com dicas sobre saúde e atividades relacionadas ao tratamento.